Factos & Documentos

Nº 1734 - Inverno 2016
Publicado em Factos e Documentos por: Revista Seara Nova (autor)

1.100 euros

"O Estado injectou mais de 11 mil milhões em bancos falidos. A factura a pagar por cada português por quatro bancos problemáticos supera os 1100 euros".

Jornal i, 3 de Novembro de 2015

 

Anticomunista

"Não é preciso invocar a Europa e a sua putativa falência, ou diktat de Bruxelas, para concluir que o PS abriu a boceta de Pandora. Convencidos de que os comunistas mudaram, os socialistas serão, como recusaram historicamente ser, chantageados por um partido que joga aqui a sua derradeira cartada da História. O comunismo acabou em toda a parte, mas não aqui, não aqui. Quanto a mim sou o que sempre fui. Portuguesa e anticomunista, obrigada. Nisso, não mudei".

Clara Ferreira Alves

Expresso, 7 de Novembro de 2015

 

Sem prego

"Para além do anúncio do apoio, por quatro anos, ao governo de Costa, houve dois aspectos importantes nas palavras de Jerónimo de Sousa referentes ao clima da negociação e ao Presidente da República. «Fomos para este processo sem reservas mentais, com o sentido da responsabilidade (...) Houve muito trabalho, muitas reuniões, não houve exigências, nunca houve crispação, houve debate, nenhum exigiu ao outro que deixasse de ser o que é. (...) Os critérios para a formação deste governo do PS não têm de ser os do Presidente da República, que não tem que meter prego nem estopa neste processo»".

Público, 9 de Novembro de 2015

 

Liderança

"António Costa deixou ontem de ter pedras no sapato para o acordo de governo à esquerda. Reuniu a Comissão Política do PS após o Comité Central do PCP ter aprovado «a solução política» de convergência com os socialistas - mas falta ultrapassar a barreira de Belém. (...) Enfrentou a oposição de Francisco Assis que acompanhado pelos seguristas Álvaro Beleza e João Proença, antecipou o que iria dizer naquele órgão: «O PS devia assumir a liderança da oposição no Parlamento»".

Diário de Notícias, 9 de Novembro de 2015

 

Retirada de nacionalidade francesa

"O anúncio era uma bomba de relógio e à medida que passam os dias multiplicam-se as reacções. A proposta do presidente socialista francês, François Hollande, de reformar a Constituição para ampliar a retirada da nacionalidade aos nascidos em França com dupla nacionalidade condenados por terrorismo, provocou uma onda de indignação nas fileiras socialistas e nas ONG. O Primeiro-Mimistro, Manuel Valls, teve que sair em defesa desta alteração. Os deputados socialistas rebeldes que se opõem à política económica de Hollande somaram-se ao coro das condenações considerando «irresponsável» prosseguir com esta iniciativa que põe em perigo o «Pacto Republicano»".

El País, 29 de Dezembro de 2015

 

Ressentimento

"Tal como a 23 de Janeiro de 2011, a noite em que ao tornar-se o Presidente reeleito com o menor número de votos da história da democracia se deixou dominar pelo rancor contra os seus adversários, Cavaco Silva não resistiu, mais uma vez, ao ressentimento e à mediocridade... É sabido que Cavaco nunca quis esta solução. Fez, aliás, tudo o que podia para a protelar e evitar. E nem sequer hesitou em recorrer ao mais sectário dos discursos produzidos no pós-25 de Abril por um chefe de Estado - foi a 22 de Outubro de 2015 que brutalizou PCP e BE - para condenar ao degredo político partidos que há 40 anos aceitam o jogo democrático".

Nuno Saraiva

Diário de Notícias, 27 de Novembro de 2015

 

12.500 partiram

"Em sete anos, 12.500 enfermeiros foram trabalhar para o estrangeiro. São os países com mais enfermeiros por habitante, como o Reino Unido, a França e a Alemanha, que vêm recrutar profissionais a Portugal. (...) O fenómeno coincidiu com a recessão económica em Portugal e as severas restrições económicas no Serviço Nacional de Saúde, que levaram à desmotivação profissional de muitos enfermeiros".

Público, 3 de Dezembro de 2015

 

Estado Islâmico

"A guerra diplomática entre a Rússia e a Turquia acabou por revelar como se financia o Estado Islâmico e como se faz um gigantesco e lucrativo negócio com o petróleo roubado na Síria. São inequívocas as imagens com centenas de camiões-cisterna a cruzar a fronteira e os complexos petrolíferos a funcionar em pleno entre os terroristas do ISIS e a Turquia. A NATO e a Europa fingiram que não perceberam".

Jornal i,4 de Dezembro de 2015

 

Corrupção

"Na campanha que a rede global Transparency Interntional tem em curso para eleger o mais grave exemplo de corrupção no mundo inteiro - Unmask The Corrupt - há um caso português que conseguiu votos suficientes do público para passar à fase final. "Gerido pelo tycoon Ricardo Salgado ", como é apresentado, o BES foi escolhido entre 383 casos propostos na votação inicial e está desde quarta-feira no top 15 dos piores exemplos mundiais de corrupção".

Expresso, 12 de Dezembro de 2015

 

Bandeira cubana

"A bandeira cubana ondeia em Washington. A embaixada reaberta na capital dos Estados Unidos desperta a curiosidade do público. Pouco mais altera a vida na Rua 16, uma das Avenidas de entrada no coração de Washington e que desemboca na Casa Branca. E isso, por si, é já uma novidade. No número 2.630 ergue-se o edifício de propriedade cubana que, desde 20 de Julho, recuperou o título de Embaixada que perdeu durante mais de meio século"

El País, 17 de Dezembro de 2015

 

Mandado de captura

"O juiz espanhol José de la Mata emitiu um mandado de captura efectivo contra o Primeiro-Ministro israelita, Benjamin Netanyahu, avançou o diário Latin American Harold Tribune. Estão também visados o antigo Ministro da Defesa Ehud Barak, o antigo ministro dos Negócios Estrangeiros Avigdor Lieberman e o ex-ministro dos Assuntos Estratégicos Moshe Ya'alon. Também o ex-ministro Benny Begin e o vice-almirante Maron Eliezer, responsável directo pela operação militar são visados pela justiça espanhola. Em causa a responsabilidade política do Primeiro-Ministro israelita no massacre da chamada Flotilha da Liberdade, que ocorreu em 2010".

Jornal i, 19 de Novembro de 2015

 

Massacre de Wiriamu

Wiriamu é o nome do maior crime colectivo cometido pela ditadura portuguesa. Na manhã de 16 de Dezembro de 1972, uma Companhia de Comandos a operar em Moçambique assassinou quase quatro centenas de pessoas na povoação de Wiriamu. Após uma investigação de duas décadas Mustafah Dhada apresentou no mês passado o seu livro The Portuguese of Wiriyamu in Colonial Mozambique, 1974-2013. O livro nomeia as 385 vítimas mortais que o investigador conseguiu identificar pertencentes a 216 famílias.

Num outro livro, Memórias de um Jesuíta Missionário em Moçambique (1960-2004) lançado no princípio de Dezembro em Lisboa, o sacerdote jesuíta José Alves de Sousa demonstra que quer o Vaticano quer o governo de Lisboa souberam imediatamente do massacre. O caso só veio a público a 7de de Julho de 1973, denunciado na primeira página do diário britânico The Times".

Expresso, 19 de Dezembro de 2015

 

As doenças da Cúria

"«As doenças da Cúria causaram feridas», disse o Papa. Francisco promete «determinação» para continuar com a reforma da Igreja católica. (...) Apesar dos sectores mais conservadores da Igreja que não lhe tornam a vida fácil, o Papa assegurou que «as reformas irão adiante»".

El País, 22 de Dezembro de 2015

 

Venda do Banif

"Portugal vende o Banco Banif ao Santander depois de o sanear. O Banco Santander, já presente em Portugal, entregou 150 milhões de euros pelo Banif que receberá ajudas do Estado português de 2.255 milhões de euros para contingências futuras. Depois desta compra o Banif coloca o Santander Totta como o segundo banco privado de Portugal".

El País, 22 de Dezembro de 2015

 

Privação

"Mais de 2,2 milhões de pessoas vivem actualmente em privação material em Portugal, indica o Inquérito às Condições de Vida e Rendimento das Famílias do INE, divulgados no dia 18. O estudo, cujos dados são relativos a 2014, conclui que a taxa de privação material no nosso País é de 21,6%, situando a taxa de privação material severa nos 9,6%.(...) A parte da população em risco de pobreza ou exclusão social representa agora 26,7%, subindo para 42% entre os desempregados. O espectro da pobreza atinge ainda 11% dos que têm emprego".

Avante, 23 de Dezembro de 2015

 

Custa 6.300 milhões

"Carlos Costa não é um condottieri. Nunca foi. É um sólido funcionário europeu com bom conhecimento das situações mas com uma capacidade de decisão muito subordinada às lógicas de Bruxelas e Frankfurt e que sempre esteve muito alinhado com o governo do PSD/CDS. As suas opções não estabilizaram o sistema financeiro e nos casos do BES e Banif vão custar-nos 6,3 mil milhões no mínimo. Um balanço tão negativo só pode levar a uma decisão. Mas tem de ser Carlos Costa a tomá-la".

Nicolau Santos

Expresso, 24 de Dezembro de 2015

 

Multa

"A Associação Nacional das Farmácias foi condenada a pagar dez milhões de euros pela Autoridade da Concorrência por abuso de posição dominante no mercado de estudos para laboratórios, sector que vale anualmente mais de vinte milhões de euros, mas vai recorrer".

Público, 31 de Dezembro de 2015.

Ver todos os textos de REVISTA SEARA NOVA