Factos & Documentos

Nº 1735 - Primavera 2016
Publicado em Factos e Documentos por: Revista Seara Nova (autor)

A FN francesa e os portugueses

"A utilização eleitoral-mediática de restaurante popular português Chez Tonton onde o estado-maior da Frente Nacional almoça com regularidade e onde os seus dirigentes e a sua presidente vão celebrar os resultados eleitorais é sintomática a este respeito. (...) O saque recente de uma associação de solidariedade portuguesa na região parisiense (após a primeira volta das eleições regionais) e a inscrição na sua fachada de «Morte aos Portugueses», «Regressem ao vosso País» e «Viva a FN» teve - independentemente dos seus autores - o mérito de vir lembrar que os imigrantes portugueses não podem resistir incólumes a um projecto que designa o Outro como culpado e tem como pilar a sua exclusão".

Cristina Semblano, autarca na região de Paris

Diário de Notícias, 5 de Janeiro de 2016

 

Refugiados, UE e traficantes

"Os ricos só se dão conta da existência dos pobres quando estes lhes entram pela casa dentro», afirmou ontem António Guterres referindo-se ao modo «caótico» como a União Europeia descobriu e lidou com os refugiados que, no ano passado, foram mais de um milhão a entrar no continente, mas que a nível mundial, passaram na última década de 36 milhões para 60 milhões ou mais.(...) «Como a UE falhou, só os traficantes e os contrabandistas têm sabido gerir a crise dos refugiados".

Diário de Notícias, 6 de Janeiro de 2016

 

Mais cara só em Portugal e Croácia

"A cotação do petróleo caiu 34,4% entre 30 de Janeiro de 2015 e a última sexta-feira. No entanto, se compararmos o preço final da gasolina em toda a Europa, constatamos que só em Portugal e na Croácia é que este produto refinado está agora mais caro do que há um ano".

Jornal de Notícias, 8 de Janeiro de 2016

 

UGT e estereótipos

"Não tenho medo do estereótipo de a UGT ser amiga dos patrões. (...) Nós até temos vários estereótipos. Não tenho medo nem desse nem de outros estereótipos como o de ser moleta de governos".

Carlos Silva, secretário-geral da UGT

Jornal i, 15 de Janeiro de 2016

 

Casas de refugiados identificadas

"Na cidade industrial de Middlesbrough, no Noroeste de Inglaterra, os requerentes de asilo são alvo frequente de insultos e nas paredes de suas casas foram pintadas frases xenófobas, ou bombardeadas com ovos. Muitos acreditam que as portas vermelhas das casas onde vivem os distinguem da vizinhança. As portas vermelhas são usadas pela empresa Jomast para identificar onde residem refugiados".

Público, 22 de Janeiro de 2016

 

Roubar o Tejo a Lisboa

"Passo a passo, por grande «interesse público» ou por «excepcional importância para a cidade», continuam a roubar o Tejo a Lisboa. Agora, é a remodelação de dois restaurantes à beira-rio - que, de dois andares aprovados já vai em três construídos e de um aumento de área de mais 1.500m2 já ultrapassou o dobro. Mas não é grave, garante o vereador Manuel Salgado; é tudo uma divergência de «conceitos», uma questão de «áreas técnicas» e mezaninos que afinal o não são exactamente. Interesses privados, património público: não nos livramos deste vírus".

Miguel Sousa Tavares

Expresso, 22 de Janeiro de 2016

 

O peso da desigualdade

"A prestigiada ONG Oxfam publicou os últimos dados sobre a desigualdade, antes da realização Fórum Económico Mundial de Davos. Sumariando alguns pontos: A riqueza acumulada por 1% da população mundial foi, em 2015, equivalente ao património dos 99% restantes; As 62 pessoas mais ricas acumularam o equivalente aos 50% mais pobres da população mundial; Mais de mil milhões de pessoas ainda vivem com menos de 1,25 dólares por dia. (...) A crise por que vem passando o mundo agudizou a situação, tornando os ricos mais ricos e os pobres mais pobres. Os paraísos fiscais continuam inamovíveis e a corrupção alastra endemicamente. E o que nos legou Davos na sua conferência deste ano? Silêncio, tão-só".

Público, 30 de Janeiro de 2016

 

Salários milionários

"Em Outubro do ano passado, quando a governação de Pedro Passos Coelho estava a chegar ao fim, os vencimentos dos três membros do Conselho de Administração da Entidade Reguladora da Aviação Civil beneficiaram de aumentos superiores a 150%. A remuneração mensal do Presidente da Autoridade Nacional de Aviação Civil (ANAC) - nova denominação - subiu de 6.030 euros para 16.075; a do vice-presidente de 5.499 para 14.468; e a da vogal de 5.141 para 12.860 euros. Mantidos até agora em segredo, não obstante a lei exigir a sua divulgação pública".

Jornal de Notícias, 1 de Fevereiro de 2016

 

Dez mil crianças desaparecidas

"Mais de dez mil crianças refugiadas não acompanhadas desapareceram na Europa entre 18 e 24 de Dezembro, segundo a Agência Europeia de Polícia (Europol), que teme que muitas sejam exploradas, incluindo sexualmente, pelo crime organizado".

Jornal de Notícias, 1 de Fevereiro de 2016

 

A Europa "à la carte" de Cameron

"Bruxelas anda preocupada com a possibilidade de a Grã-Bretanha sair da União Europeia. Mas não devia. A Grã-Bretanha nunca esteve de corpo e alma na UE. (...) Quando quis aderir, o Presidente francês Charles de Gaulle, céptico, bloqueou por duas vezes a entrada. (...) A partir de agora, qualquer trabalhador, português ou espanhol, por exemplo, que procure trabalho na Grã-Bretanha terá menos direitos do que um trabalhador britânico. Mais: Londres fica com o direito de travar qualquer decisão comunitária que não lhe agrade. Não faz sentido manter na União um parceiro que está contra o actual projecto europeu".

Nicolau Santos

Expresso, 6 de Fevereiro de 2016

 

Ilegal a situação de Julian Assange

"O processo judicial que obrigou Julian Assange a refugiar-se na Embaixada do Equador, em Londres, foi considerado arbitrário pelas Nações Unidas. Segundo os juristas da ONU, o fundador do Wikileaks tem direito a sair em liberdade e ser indemnizado pelos três anos e meio passados em reclusão voluntária. Suécia e Reino Unido, que pretendem extraditá-lo, anunciaram não vincular à decisão!.

Expresso, 6 de Fevereiro de 2016

 

Difícil ser social-democrata

"Quando se tem uma troika a exigir aquelas políticas, é difícil ser social-democrata".

Fernando Negrão, deputado do PSD

Público, 13 de Fevereiro de 2016

 

Escândalos do maior banco alemão

"Wolfgang Hetzer dirigiu de 2002 a 2013 um departamento do Gabinete Europeu de Luta Contra a Fraude. No ano passado publicou um livro intitulado É o Deutsche BanK uma Organização Criminal?, em que faz um levantamento dos escândalos e ilegalidades cometidos pelo maior banco da Alemanha nos últimos anos. Manipulação nos mercados de divisas, compra fraudulenta no mercado da electricidade, encobrimento de perdas do italiano Banca Monte dei Pashi, fraude nas negociações de direitos de emissão de CO2".

El País, 17 de Fevereiro de 2016

 

Tudo está armadilhado

"A «Europa» actual quer a queda do Governo Costa e por isso o humilha com novo pacote de austeridade (...) A mesma Europa que não cede a Portugal uma décima no défice sem vilipendiar um governo eleito está disposta a abdicar perante a pressão inglesa.

Se Costa não tivesse rompido com o «arco de governação» PSD-CDS continuaria exactamente a mesma política, porque ela é pensada como sendo para 20 ou 30 anos, como se isso fosse possível em democracia e, como não teria resultados, teria de ser eterna. Para ser «eterna», teria de ser cada vez mais autoritária, como já estava a ser".

José Pacheco Pereira

Público, 20 de Fevereiro de 2016

Ver todos os textos de REVISTA SEARA NOVA